Por Paula Maciulevicius
Em parceria com o Laço Materno, curso ressalta responsabilidade do profissional ao registrar nascimentos e explica medidas para evitar infecções Foto de Paula Cayres

O primeiro choro do bebê, a emoção de quem acabou de se tornar mãe. Os registros do nascer de uma nova família envolvem sensibilidade, responsabilidade e, acima de tudo, conhecimento. Neste sábado (03), a Maternidade Cândido Mariano, em parceria com o Laço Materno, promove o curso de assepsia para fotógrafos especializados em parto e doulas. Aos profissionais do clique, o curso é obrigatório para credenciamento e entrada na Maternidade.

Ministrado pela médica obstetra do Laço Materno, Sandra Valéria Nogueira, e pelo diretor clínico da Maternidade e também médico obstetra, Daniel Miranda, o curso trata das medidas que o próprio hospital toma – por meio de seu corpo clínico e demais funcionários – para evitar possíveis contaminações do paciente a partir do contato com bactérias.

O principal objetivo é diminuir infecções hospitalares, dando mais segurança às famílias. Como parceiro da edição passada, o Laço Materno estendeu o curso às doulas, para englobar novas profissionais formadas em dezembro de 2017. “Hoje, na assistência do parto, as doulas precisam também ter essa noção para colaborar num bom resultado junto com toda equipe”, frisa a obstetra Sandra Valéria.

O curso também propõe harmonizar fotografia, que até pouco tempo atrás não era permitida nas salas de parto e no centro cirúrgico, ao ambiente de parto. “É importante que os fotógrafos de parto entendam a responsabilidade que estão carregando. Fotografar parto vai muito além. É preciso ser invisível, saber o seu lugar ali, saber que o flash não pode ser usado, e que os barulhos da câmera, por menores que sejam, são invasivos. É preciso sensibilizar”, exemplifica a doula do Laço Materno, Carla Rodrigues.

Sendo requisito necessário para o cadastramento dos profissionais na Maternidade Cândido Mariano, o curso agrega a bagagem de quem já vem estudando a fisiologia do parto e se especializando na cobertura da vida. Em três horas, são ensinados cuidados de higiene para o ambiente de parto para que, no dia, o fotógrafo já chegue ciente de como deve se portar, seja nas salas de parto, seja no centro cirúrgico.

“A humanização do parto nada mais é do que o respeito às vontades da gestante. E ela tem todo o direito de querer ter um registro deste momento tão especial, mas isso precisa ser feito de uma maneira segura, por isso a necessidade do curso”, reforça Carla.

As inscrições custam R$ 50,00. O curso será neste sábado, das 8h às 11h, no auditório da Maternidade, na Rua Marechal Cândido Mariano Rondon, 2644, com emissão de certificado. Informações e inscrições pelos telefones 3222-9614 e 9-9901-6513.

Laço Materno – Com as portas abertas desde 2016, o Laço Materno é um espaço idealizado pela médica obstetra Sandra Valéria e dedicado aos cuidados de gestantes, mães e bebês. O local promove cursos, atividades, palestras e rodas de conversa relacionados ao mundo da maternidade e da paternidade. Acompanhe a programação de aulas pelo Facebook, Instagram e também no site do Laço Materno.

 Paulinha tem 28 anos, é jornalista, contadora de histórias, mãe do Otto e divide a vida com Guilherme Brasil, o pai.